Diário || Disfarçar



Tudo correu mal. E eu tentei disfarçar, mas não consegui. Tentei esconder, suprimir e esperar tudo acalmar. Desta vez não consegui. Ao ponto de tu, estranho, detetares que não estava bem. Não era difícil perceber, não consegui mesmo me distanciar do pensamento de derrota e falhanço. Naquele momento, tinha-te diante de mim. Observavas-me com naturalidade e começaste a questionar o meu estado. Surpreendeste-me. Mas não era o meu objectivo, ter-te preocupado comigo. Logo tu, completo estranho. 

-JR

Diário || Instabilidade


Agora, passado algum tempo, já me estabilizei emocionalmente. Por agora. Aqui nesta terra onde tudo poderia fazer sentido contigo, mas contudo faz muito sentido sem ti. Aqui estou eu de novo. Tiraste-me da tua vida, sei que não te arrependes disso. Apesar de sentires que a tua vida não faz sentido sem mim. Mesmo assim, admites que o farias novamente. Por isso mesmo, não consigo voltar para ti. Mesmo que queira muito. Tudo o resto me contraria. Tu e a tua instabilidade destruiriam tudo o que construí, tudo o que construímos, todos os nossos planos. E eu só quero seguir, quero olhar em frente sem medo,quero não ficar na incerteza daquilo que ficou para trás.

-JR

Diário || Futuro



Hoje, tudo o queria era apanhar um avião até ti e te pedir em casamento. Que se passa comigo? Não consigo mais controlar estes pensamentos, nem a angustia de imaginar o meu futuro sem ti, meu príncipe perdido. Sei que és perfeito para mim. Sei que somos feitos um para o outro. Sinto tudo e nada ao mesmo tempo. É tudo tão certo e tão errado. E eu aqui, sem fazer nada. Apesar de tudo a razão está a falar mais alto e impede-me de tomar qualquer atitude. Quem sabe, se um futuro o permitir, possamos voltar a ser um só.

-JR

Diário || Egoismo



Morrendo de saudades tuas. Com uma vontade enorme de te ligar. Mas não posso ser tão egoísta assim. Tenho que aceitar as consequências das minhas escolhas. Escolhi te afastar de mim. É melhor para ambos neste momento. E se te perder definitivamente também terei que aceitar. Não posso ser egoísta ao ponto de te querer prender a mim. Encontro-me em debate entre o que quero e o que devo fazer. Ambos tem consequências nefastas. Por favor, eu só não quero fazer mais disparates. Mesmo que por amor, não me posso dar a esse luxo. Não agora. Não posso ser egoísta.
-JR 



Diário || És Tu

És tu, é contigo que me vejo a subir o altar. Só tu me conheces, só tu sabes quem realmente sou. Tu que me amas loucamente e por mim sofres horrivelmente. És tu, o homem perfeito. Aquele com quem me imagino a envelhecer, a cruzar o mundo, a ter filhos lindos. É por ti que me vem as lágrimas aos olhos. Por ti que o mundo fica cinzento. É a tua presença a única que me desinquieta. É o teu sorriso e esse teu olhar que me paralisam. Por ti escrevo. Sem ti, é só isto que resta: escrever.


-JR

Diário || Ilusão



Naquele momento, em que estava totalmente perdida. tu apareceste. Não soube o que fazer ao certo. Então segui o impulso. Naquele momento em que tinha perdido o meu chão, a minha essência. Agi e tu não me impediste. Foi intenso, viciante. Uma quase perfeita ilusão. Agora pouco nos vemos. Não mais nos tocamos. Hoje, não falamos mais sobre isso.
-JR

Diário || Alguém

Cá estou eu de novo, rodeada de pessoas que pensam me conhecer, mas no fundo nada de mim sabem. Neste sitio distante e frio. Muitas vezes falha a força de vontade, a confiança. Aos poucos sei que conseguirei me erguer sozinha. Mas neste momento, queria uma mão para agarrar, alguém para abraçar. Alguém com quem rir e chorar, sem me preocupar. Esse alguém que eu perdi, sem querer. Esse alguém és tu.



-JR

Diário || Parar o tempo

Queria parar o tempo. Esquecer tudo o que se passou e tudo o que se poderá passar. Queria ficar ali a contemplar o teu rosto, o teu olhar. Esse olhar, que me mata por dentro, por saber que sou a razão da sua tristeza. Queria parar o tempo, mas que não parasse a tua voz, queria ouvi-la, essas tuas palavras, sempre tão certas, tão doces. Queria poder segurar a tua mão, te fazer um carinho, dizer que te amo. Que nunca deixei de te amar, apesar de tudo. Mas não posso, da mesma maneira que também não posso parar o tempo.

-JR

Diário || Destino



Dentro daquele autocarro, com destino ao sitio do costume. Noite feita, escuridão imensa. Desejei que nunca mais parasse. Seguisse rumo ao nada. Porque na verdade, não era este o destino que eu queria, mas sinceramente também não sei o quero na realidade. Que seguisse pela escuridão, sem destino certo e que durante toda essa viagem desaparecesse todo o meu sentimento incerto, este imenso sentimento que me perturba dia e noite.

-JR

Diário || Promessas de um amor eterno



Olha para a tua mão esquerda


Vira a palma da mão para baixo


Conta o segundo dedo da esquerda para a direita


Um dia vou colocar um anel aí. Aquele anel.


Sê feliz, um beijo.
-MR

Diário || Aqui, sem ti



Não me sinto em casa. Parecia que tanto tinha passado e quando cá cheguei, parece que exactamente nada se passou. À excepção, do meu sentimento de não pertença e da tua ausência. Que imensa falta me fazes. Aqui tudo é triste sem ti, não há vida, não há cor, nem paixão. Que triste é este meu mundo sem ti. Não me apetece mais estar aqui, não pertenço aqui, não me identifico. Sem ti, nesta terra, não sei mais quem sou, não sinto que esta seja mais a minha casa. Aqui, não sei viver sem ti.

-JR

Diário || Ultima música


Como se tivesse sido ontem, todas as lembranças me surgem.
Sentimentos vem ao de cima, nada foi como imaginamos.
Muito se escreveu, muito ficou por escrever.
-JR



Diário || Mistério

Quem és tu estranho?
Que me impedes de agir, de tomar controle.
Que a ausência me é indiferente, mas a presença é portadora de uma alegria imensa.
Que toma conta do meu pensamento, do meu querer.
Quem é este estranho, que simplesmente apareceu e não parece querer partir.
Que a presença me faz esquecer toda a tristeza que carrego comigo.
Que a ausência, me faz querer esquecer que alguma vez passou pela minha vida.
Que é um mistério ambulante, do qual nada sei.
Quem és tu afinal?

-JR




Diário || Regressar




Em vésperas de regressar a casa, dou por mim a divagar.
Tão pouco tempo se passou, mas tanto parece ter passado.
Tudo o que era e não sou mais;
Tudo o que tinha e deixei de ter.
Sinto uma pequena ânsia que se alastra desde o meu peito até todos os cantos do meu corpo.
No fundo sei que faz-me bem regressar, só assim consigo relembrar o porquê, de em algum momento ter ponderado partir.
Tudo aquilo que deixei de ser, ter ou sentir, são consequências da minha escolha.
Assim que pisar a terra em que nasci, cresci e me fiz mulher, tudo irá pesar em mim.
Toda uma dúvida me vai assombrar, mais do que actualmente assombra.
Mas não é hora, a decisão está tomada. Não há como voltar atrás.
Apenas olhar em frente, e acreditar que o futuro me irá restituir, tudo aquilo que o presente me tirou e quem sabe, dessa vez seja melhor que nunca. Mas não, não posso estar a divagar sobre isto.
Esse futuro está longe demais.
O passado foi sofrido demais.
O meu pensamento, está sempre distante e oscilante.
E este presente, é uma incógnita constante.

-JR

Diário || Lembrança

Parece que foi já há tanto tempo, afinal foi ainda "ontem".
Por vezes, surgem músicas das quais nem me lembrava da existência.
Trazem à memória tantas lembranças, tantos sentimentos.
Sinto um vazio, uma solidão, uma vontade de voltar atrás no tempo;
Vontade de esquecer que estes últimos meses aconteceram.
Vontade..
Mas a vida aconteceu, não é permitido voltar atrás, assim, de qualquer maneira.

-JR





Diário || Perfeito



Fizeste-me sorrir, chorar e relembrar!
Continua a ser o ser humano perfeito que és!
Serás sempre o meu primeiro amor, aquele que nunca vou esquecer!
Vai ser feliz, guardo-te no coração!



-JR.

Diário || Um abraço teu


Hoje tudo o que queria era um abraço teu, um carinho teu. Um simples " vai ficar tudo bem". Quando tudo parece estar mal, a única coisa que parece certa és tu. Minha doce ilusão, em vão. Hoje, após todos estes dias precisava de ti, fugir daqui. Esquecer tudo aquilo que quis alcançar e regressar.

-JR