Opinião || Ambiente multicultural

Foi me dada a seguinte frase:
“Eu trabalho numa empresa e tenho colegas de outras culturas…”

E a partir dela tinha que elaborar um texto onde constatasse a minha opinião, o que sentia a respeito, qual seria a minha forma de encarar a situação, etc. E aqui está: 


  • Diferentes raças, um só conceito. Somos todos seres humanos, com os mesmos direitos. Num ambiente multicultural é preciso saber estar. Respeitar e aceitar as culturas alheias, ser neutro, não discriminar qualquer que seja a raça ou religião é essencial. A nossa cultura tem por hábito bem acolher os estrangeiros. É importante criar condições para que todos se sintam bem e integrados.  De uma empresa multicultural podemos retirar diversas vantagens, tais como a cultura, a língua, o vestuário, a gastronomia, entre outros aspectos. Para se integrar num ambiente onde se envolvam várias culturas, é necessário ter uma mentalidade aberta. É uma aprendizagem mútua.  


-JR.

Música || Another Love

Ando viciada nesta música e não é de agora!
Lembra-me a Tardes de Verão e Noites de Inverno, Manhãs de Outono e Madrugadas de Primavera.
É o tipo de música que gosto de ter ao ouvido quando estou a estudar ou trabalhar, principalmente quando estou a relaxar! 
É muito raro uma só música me dizer tanto.Há quase um ano (ou mais, nem sei), que ando com ela no ouvido.
Foi-me indicada por alguém especial, daí também me avivar boas recordações! Enfim, aqui fica..




-Jovita R.


Histórias || Vizinhos pedinchões

Ora, não tem um ano que mudei de casa. Vivo numa rua inclinada sem saída e rodeada de vizinhos. Às vezes, o fato de ter vizinhos, é excelente outras nem tanto (isto quando decidem fazer festas e barulho noite dentro), é como tudo. E nas casas vizinhas como não poderia deixar de ser, existem seres, não racionais, alguns fofos, amorosos e tudo mais, já outros nem por isso. Digamos que existe de tudo nesta rua. Ora, deixando os rodeios, e indo direitinha ao assunto, apresento-vos os meus vizinhos pedinchões! Que são nada mais, nada menos que duas criaturas, não racionais, super amorosas, um cão e um gato. Estes andam sempre juntos, onde um vai o outro segue! Pertencem à casa oposta à minha 2 portões a baixo.


Acontece que, estou a tirar formação, em horário pós-laboral (ou seja, noite), e toda a noite que subo a rua, lá vem eles, a correr, saltar e pular. Seguem-me até à porta de casa e ficam sentados (às vezes) no tapete de entrada, à espera que lhes traga um petisco qualquer. Ora, mas que conversa! Provavelmente foi a minha mãe que lhes pôs o mau-habito. O que me estranha, pois ela, infelizmente, recusa-se a ter animais (não racionais) em casa. Para entenderem a 'gravidade' da situação, hoje quando subi a rua, estava o gato empoleirado no muro que dá para a minha casa (como já é habitual), mas o cão estava dentro do quintal da sua casa e, de portão fechado (pela primeira vez, pois o portão daquela casa está sempre aberto, completamente!) Logo que me viu começou a pular, quando deixou de me ver, jogou-se para o portão umas duas vezes até este se abrir! E lá veio ele todo louco esperar pelo petisco! Já me viram isto? Ai ai.. 
Apesar de não serem meus, gosto imenso destes dois, e de quando vem cá a casa me visitar. Sim, pois estes pestes não vem só pedinchar, aliás, só fazem isso à noite. Por vezes, durante o dia, também cá vem para brincar. Vai se lá entender. Acho-os muito fofos e bem educados. Apesar de pedinchões são uns amores! 

-JR.


Imagem || Sucesso


Diário || Recordar-te-ei


Irei guardar-te nas minhas mais profundas e felizes memórias. Os melhores momentos serão gravados e os piores esquecidos. Honestamente, já estão esquecidos. Fica a certeza, que pelo menos eu, não guardo mágoa ou rancor. Foi como foi, nada mais há a fazer. Sorri meu anjo, que esse teu sorriso e esses teus olhos, são os teus bens mais valiosos. Recordar-te-ei de alma e coração.


-JR.


"Quando a dor passar ficará a alegria de te ter conhecido"

Diário || Sábado à Noite



Nada melhor que o silêncio. Um chá quente, nesta noite fria. Nem apetece ligar a tv. Muito menos pensar na vida, apesar de por vezes ser inevitável. Já todos dormem. E eu aqui, contemplando as paredes brancas do quarto, iluminadas pela pouca luz, da vela acesa. Pensando se valerá a pena pegar no livro que está na mesinha, aberto. Ou se deva apenas colocar os auriculares e ouvir música, aquela música que acalma. Monótonas noites de sábado. 
-JR.



Textos || Outubro


Vens de mãos dadas com o Outono. Contigo vem o vento e a chuva, vem os dias mais curtos e as noites mais longas. Começa a ficar mais frio. Vão-se as folhas das árvores. Os tons mais escuros começam a se notar um pouco por todo o lado, os casacos, gorros e cachecóis tornam a sair das gavetas. Contigo vem o tempo imprevisível, as chuvas esperadas (mas não desejadas) e o nosso amado vento que insiste em despentear todos os cabelos. Trazes as tão boas, castanhas assadas! Contigo vem a vontade de bebidas quentes e de bebidas para aquecer! A vontade de passar os fins-de-semana enroscados no sofá, com uma bela manta e um bom filme. E de trincar um chocolatinho, porque já começa a cheirar, levemente, a Natal. Que venha também contigo a alegria de viver, a energia para enfrentar barreiras e atingir objetivos. Trás contigo o otimismo e a força de vontade. Nasçam amores, esqueçam-se os dissabores. Venham mais beijos à chuva, e que a chuva leve tudo o que não nos faz feliz! Bem Vindo Sejas, querido Outubro. (FonteImagem:Internet)


-JR.