Diário || Perdi a guerra

Seguir é a única coisa que posso fazer. Aceitar e deixar ir. É triste, ver tudo desmoronar. Assim. Está tudo tão fágil que ao mínimo sopro do vendo cai. Quem diria que poderia ficar do modo que está. Não te quero ver, não te quero ouvir. Vai. Acabou. Desisiti. É preciso ter a capacidade de ver e perceber quando não se pertence mais. Chegou a minha vez. Perdi a guerra. Foram duras batalhas, em quase todas saí vencedora, mas na batalha final, a mais importante, saí derrotada. Termina assim.

-JR.

Sem comentários:

Enviar um comentário