Diário || Tudo mudou

E é esta a realidade, doí mas tem que ser. Verdade pura e crua. Não há nada que possa fazer. Tudo mudou, sentimentos, eram e deixaram de ser. Doí. Mas tenho que aceitar. "Tudo passa" dizem. Vamos acreditar que sim. Já não faço mais parte desse sonho. Não vou mais procurar ser parte do sonho de alguém. Tenho que ser o meu próprio sonho. Isso é o principal. Se consigo? Não sei. Tentarei. "Nada é impossível" farto-me de ouvir dizer. Vamos lá focar nisto! Pelo menos tentar.

-JR.

Diário || Escolhas e motivos.

Todos temos os nossos motivos. Por vezes fazemos as escolhas erradas, baseadas em motivos ainda mais errados, todos temos o direito. Outras vezes somos tão cabeça dura que insistimos sempre na escolha errada, vezes sem conta, mas isso, só a nós diz respeito. Por isso mesmo todos temos uma vida e cuidamos dela da forma que nos é possivel, em alguns casos, ou da forma que nos apetece, em outros casos. Não esquecendo que temos sempre opção de escolha, qualquer que seja a situação.

-JR.

Textos || Quero e não quero.

Naquele momento era tudo o que eu queria, ter-te por perto, o teu toque, a tua voz, o teu sorriso. Naquele momento... devo pensar de mais no futuro. Não te quero apenas para o momento, quero te "para sempre", perto de mim. És tão lindo, és tudo, como um sonho. Mas eu não sou o teu sonho. Não vale a pena negar. Quis te deixar livre, assim poderias viver, aproveitar a vida. Como sei e sinto que tanto queres. Mas, o teu olhar faz me arrepender de te ter "libertado". És tudo o que quero para mim. Apesar de tudo, e de tudo estar a correr mal entre nós. Não te quero odiar, talvez fosse mais fácil, mas não quero. Quero recordar te como algo bom, que foste e és. Sei, o que quero para mim e o que é melhor para nós não coincide, sei bem. Após algum tempo, e muita hesitação, esta noite, numa brincadeira, os teus lábios voltaram a tocar os meus, aperto no peito. Quero e não quero. Quero-te, isso é seguro. Não quero sofrer, não quero me sentir um passatempo que está disponivel enquanto estás por perto e quando vais, passa a ser "nada". É assim que me sinto. Conheço-te tão bem e tão mal. Nada é mais certo. Certo é o que sinto por ti. A culpa não foi nossa. Foi do tempo, da distância, da vida. Culpo-me por ter acreditado num conto de fadas, pura fantasia. Em que tu és o príncipe e eu a princesa que tu salvarias. Sabia desde o começo que não serias meu por muito tempo, vivemos realidades diferentes. Incompatíveis. Mas acreditei, cegamente. Pisei o fogo e queimou, continua a queimar. Não sei quando parará. Calei-me, sem intenção. Queria tanto conseguir disfarçar, sou tão boa nisso em tantas ocasiões, mas contigo simplesmente não consigo. Não consigo. Insisto em continuar a te ver, estar contigo, "vamos ser amigos" concordamos mutuamente num dia passado. Aceitei, apesar de no fundo te querer só para mim. Será o melhor? Está dificil, não quero mais ninguém perto de ti. Não quero. "Amigos"? Tenho tentado. Saudades vem, lágrimas vem. Não foi falta de vontade, foi falta de oportunidade. Não adianta imaginar como poderia ter sido, se o mar não se tivesse colocado entre nós logo no inicio. Quero que vivas tudo o que queres, não abdicando de nada, por causa de algo tão inseguro. Como é a nossa relação. Ao mesmo tempo queria poder ficar contigo eternamente. (...)

-JR.

Diário || Sábado





Sábado cá em casa é sinónimo de dia de limpezas. Arrumar a casa de cima a baixo, com a música alta e os miudos a pular de um lado para o outro.. Resumidamente, um Sábado normalíssimo.


-JR.

Histórias || Garajau

-"Amanhã as 12h no Funchal!"
 -"E vamos onde?"
-"Não sei, vamos a descoberta"
-"É preciso levar alguma coisa?"

-"Comida e fato de banho"(..)
Assim foi, já eram 2h da manhã. Combinado em cima do joelho. Já passava das 12h quando nos encontramos. De mochilas as costas. Até comentei que parecia a Dora a Exploradora. Atravessamos o Funchal e fomos até uma paragem de autocarros! Apanhamos o 38 Cancela, o objetivo era ir ao Caniço, mas os HF , só iam até a Cancela, como temos passe e bilhetes pré-comprados, os bilhetes noutra transportadora iriam sair caro. Então, apanhamos o 38, fomos até a Cancela e o resto fomos a pé. seguindo as placas que encontravamos na estrada. Fazendo pausas aqui e ali, entrando em lojas e afins. Pareciamos autênticos estrangeiros. O objetivo era esse. Porque viagens de carro são sempre tão banais. É claro que se chega ao destino mais rápido, mas perde-se muita coisa. Mais de 40 minutos depois, chegamos ao destino: Cristo Rei. Confesso que sou um "bichinho do buraco" passo a vida enfiada em casa e apesar da ilha ser pequena e maioritariamente acessível existem muitos sítios que desconheço. Então a qualquer lugar que vá, é sempre uma descoberta. Fizemos uma pausa, observar a paisagem que é LINDA. Água, Comida, Falar, Rir e Brincar, tudo o que acontece num passeio normal! Até então o tempo estava forrado, mas decidiu abrir e eu decidi que queria ir para a praia, queria e ponto. O acesso ou era feito a pé por um caminho infindável, cheio de curvas (levariamos mais de meia hora a lá chegar) ou pelo teleférico! TELEFÈRICOOO! Vamos lá! A alegria toda foi porque nunca tinha andado nesse meio de transporte assustador. E lá fomos. Em 2 min estavamos na praia ( Praia do Garajau), prontos para o sol e o mar! Num instante passaram 2h e tinhamos que apanhar o teleférico de volta, fazer o caminho todo de regresso, apanhar o autocarro e chegar a casa. Mas não havia vontade alguma de andar a pé, muito menos a subir! Graças a Deus conseguimos boleia de um familiar! Foi Sortee! Senão iamos chorar para subir, literalmente! Foi um bom dia, mais um dia de Verão.

Por lá: 
 
 

-JR.

Diário || Um Domingo perfeito

Domingo a tarde, casa vazia, o que fazer? Ligar o Rádio, com um volume agradável, fazer um café bem quente, que sabe sempre bem. Encher a banheira , fazer alguma espuma, entrar e relaxar. Domingo perfeito! Fossem todos assim!


-JR.


Histórias || Porto da Cruz

Hoje foi dia de passeio! Eram 15h, carro cheio, pela ilha dentro. Estava planeada uma Pool Party (Sunset Party, diziam eles), no Porto da Cruz, mas chegamos lá , após uma curta passagem pela Terra Baptista,e, para além do pessoal da organização , nem moscas havia! Ainda esperamos a ver se aquilo começava a ganhar movimento. Demos um passeio, subimos uma pequena e inclinada colina e fomos procurar o que comer, a preferência era um Bolinho do Caco com manteiga de alho bem quentinho (uma delicia regional), após voltas e voltas a procura do bendito bolo, acabamos por entar num restaurante e comer um hamburguer, que diga-se desde já, não valia o dinheiro. Miniatura autêntica, pão velho, um belisco de carne, saladinha deslavada e meia duzia de batatas fritas a enfeitar o prato. Ai fome! Saimos de lá e estavamos decididos a encontar o tão desejado bolo do caco! Após algum tempo, risadas, conversas e brincadeira num parque infantil que por lá encontramos, um dos rapazes "viu a Luz" (uma barraquinha escondida numa rua mesmo ali ao lado) e o que tinha na "Luz"??, Pão com Chouriço!! (outra delicia). Com tamanho de pão, bem quente e bem recheado. Um para cada, pois ainda estavamos todos com fome! Acabada a caça ao bolo do caco, voltamos a tão esperada "Party" mas nada feito, tinha tudo para ser uma grande festa, só faltavam as pessoas (o mais importante)!! A Piscina era enorme a vista linda e música também não faltava.. Foi pena ter sido um fracasso. Tive ainda mais pena dos rapazes, que estavam todos entusiasmados com o concurso de Miss T-shirt Molhada, que era a atração principal do cartaz, mas, nem molhada nem para molhar, porque como referi, moças ali, nem vê-las.
De volta ao carro, mudamos o destino e fomos até um café, em Machico, jogar bilhar, e ver jogar bilhar (que foi o meu caso, que sou zero aquilo, mas ainda hei-de aprender!). Num Instante já eram 21:30h, pegamos no carro e siga de volta ao Funchal. O Pessoal foi ficando pelo caminho, cada um na sua zona e eu e o M. acabamos numa esplanada, na Praia Formosa, a beber Pé-de-Cabra! Foi um excelente dia!

Nós!



Terra Baptista
   

Porto da Cruz 

       

A Pool Party

 


Bilhar e Pé-de-Cabra

  

-JR.


Histórias || Bichinho amoroso

Este bichinho amoroso chegou cá a casa nas mãos do meu irmão mais novo. Encontrado numa estrada a meio do nada. Abandonado! Como sabia que os "patrões" cá de casa nunca iriam deixa-lo ficar, inventou uma mentirinha que logo foi descoberta. A intenção do miúdo era a melhor. Mas não podíamos mesmo ficar com o cão. Como sempre sobra para a irmã mais velha! Que teve de andar a procura de alguém que estivesse disposto a ficar e cuidar do pequeno animal. Ainda cá ficou cerca de uma semana, e depois foi. Espero que o novo dono cuide tão bem dele como eu cuidaria se com ele pudesse ficar.

 

Lembro me quando chegou todo sujo e a tremer por tudo o que era lado. Demos-lhe banho, comidinha, água e leite, não lhe faltou nada. E a mim também não faltou os sermões sobre não querer cães em casa. Aqui a Patroa (mãe), não gosta de cães, gatos sim, mas cães não. Vai-se lá entender! Quando for possível hei-de visitá-lo, espero que tenha muita comidinha e muito carinho! 


-JR.

Diário || Doce infância

Sexta à noite em casa! Entre livros, música e Blog. E como não podia faltar, os miudos a pular de um lado para o outro. Para eles nunca é tarde, todo o dia a pular e 23h ainda pulam! Entre corridas, brigas e risadas, os pestes são felizes, a tipica felicidade da infância. E como não podia deixar de ser, a Tia desmancha prazeres (como eles chamam) manda para a cama, "Pijama e Cama!" é a ordem final de todos os dias! Lembro me bem de quando eu era como eles, infância, doce infância (..) !

-JR

Diário || Exames Nacionais !


Depois de tanto estudar, e ver a vergonha de resultados obtidos na primeira fase dos exames nacionais..Siga estudar mais ainda.. Pousha vida!! (Fonte Imagem: Internet)
-JR.