Diário || Devaneio noturno

Verdade seja dia, nunca fui a mais bonita da turma, muito menos a mais elegante, já fui a mais inteligente mas nunca a popular, a "PopStar". Costumava ser a poupadinha, a ajuizada e pouco mais que nada, com fama de anti-social.
Os anos passaram, muita coisa se deu, o meu corpo mudou, a minha cara mudou, a minha vida deu várias cambalhotas, resumindo, nada voltou a ser o que era, oh que saudades ficaram!

Hoje, depois das aulas, fui a correr para o trabalho (que, para não variar trocaram me o horário a última da hora), 16h já estava livre, com tanto para fazer e nada fiz. Num piscar de olhos já era 1h e eu ainda de pé, resolvi me ver ao espelho, não gostei do que vi, não me senti bem naquela pele, não me reconheci, olhei me de cima abaixo, reflecti sobre o que sempre quis ser e aquilo que sou, pousha vida, olha o que me fizeste, onde está aquela menina de cabelo curto que adorava brincar na rua e correr nas levadas? ("Se foi", respondi a mim própria.)

Cresci, sozinha, tropeçando nos meus erros e nos dos outros, aprendi muito com os erros dos outros, admito. Muita coisa a minha mãe me ensinou, mas, pouco ou nada se aproveita. A minha vida é uma grande tragédia, que contada, dá uma grande comédia.

-JR.

Sem comentários:

Enviar um comentário